Blog Thug Nine

  • O maior grafite do mundo por Eduardo Kobra

    <> on July 20, 2016 in Rio de Janeiro, Brazil.

     

    Os jogos olímpicos passaram e o seu legado sobre a cultura urbana também marcou presença. Eduardo Kobra deixou no Boulevard Olímpico aquele que é o maior grafite do mundo até o momento.

    O painel tem 180 metros de largura com 17 metros de altura, a obra foi chamada de “Paz entre os povos” e a pintura representa cinco nativos de cada região do nosso planeta. O guiness book foi chamado pra certificar o feito.

    Além de Kobra, o legado de grafites relacionados aos jogos no Rio de Janeiro tiveram intervenção de outros artistas. Bruno Big, assinou seu grafite relacionado a vela no entorno do maracanã.

    maxresdefault

    O Rio é uma cidade que está recheada de grandes grafites em seu cenário, mas ainda existe resistência por parte de uma minoria que acha isso que é vandalismo.

    Devemos valorizar os nossos artistas e deixar eles trabalharem e, também, deixar a nossa cidade mais bonita.

    Acesse nossa loja

    www.thugnine.com.br

  • Uma breve história sobre os snapbacks

    kanye-west-wearing-treated-snapback-hat

    Muito se vê e fala-se sobre ele hoje em dia. E não, não é sobre o Kanye West que está na foto do nosso texto. Estamos falando do modelo de boné “Snapback”.

    Vamos voltar ao início do século passado, onde a NEW ERA conseguiu introduzir no meio esportivo através do Baseball, esporte muito popular nos Estados Unidos. Basicamente, esse adereço era usado somente por jogadores de Baseball e crianças. Sim, elas queriam parecer com os seus ídolos do esporte, como Joe DiMaggio.

    Como o uso desses caps foram feitos em áreas urbanas, como Los Angeles e Nova Iorque, a cultura de rua, que sempre esteve envolvida com o esporte acabou trazendo esse segmento para si. Na década de 80, era possível crer que o Snapback já fazia parte da vestimenta de grandes grupos de rap, como N.W.A, Mobb Depp e Tupac Shakur.

    Com esse crescimento avançado ao redor do globo, hoje em dia diversas marcas já aderiram os snapbacks em suas coleções. Se você andar na rua, tente prestar a atenção, vai ter sempre alguém usando um snapback. Esse crescimento deu-se também pelo fato de marcas que se atrelam ao esporte e a cultura urbana, colocarem em seu case. Quem nunca se perguntou, por exemplo, da onde veio a ideia de usar um snapback clássico do extinto banco nacional. Toda criança da década de 90 queria ter um.

    A Thug Nine também está fechada com os Snapbacks e você pode encontrar os nossos modelos em nosso site!

    http://www.thugnine.com.br/bones.html

    Lembrando que toda sexta, sempre teremos algum texto aqui no blog da Thug Nine!

  • Foram se os atletas, agora é a vez dos heróis!

    daniel-dias-exibe-as-11-medalhas-de-ouro-conquistas-no-parapan-de-guadalajara-1321839268170_1920x1080-820x40009

    É inegável que tivemos os maiores jogos olímpicos da história no Rio de Janeiro. A cidade, que estava sob um clima de desconfiança no ar e um início tanto quanto conturbado, teve aquela que foi a edição mais interessante dos jogos da era moderna. O Brasil, bateu recordes, ganhou a tão sonhada medalha de ouro no futebol e o Neymar foi ovacionado como um deus, apesar do seu ligeiro ataque histérico que você pode ver aqui o vídeo aqui.

     

    De fato, foi um marco para o Rio de Janeiro e para o Brasil. Mas a parte boa vem agora, acredite se quiser!

     

    Do dia 07 de Setembro até o dia 18, o Rio de Janeiro sediará os jogos paralímpicos, que prometem ser um marco para o esporte paralímpico no Brasil. Tendo em vista que o Brasil, mesmo sem a exposição que merece, é uma super potência paralímpica e com atletas de ponta como o Daniel Dias (foto), que nos últimos jogos, levou nada mais e nada menos que seis medalhas de ouro. Outro atleta que merece destaque é Alan Fonteles, que ganhou o ouro superando a lenda do esporte paralímpico, Oscar Pistorius, no atletismo.

     

    A procura até poucos dias antes dos jogos iniciarem poucos ingressos haviam sido vendidos. Depois de uma comoção gigante nas redes sociais, foram comprados aproximadamente 130 mil ingressos, superando a expectativas de 100 mil, segundo o comitê organizador dos jogos.

     

    A pergunta que fica no ar: Por que os jogos paralímpicos e os paratletas não tem a mesma exposição que os atletas normais?

     

    O momento é para reflexão e ver o quão errado nós ficamos em não dar a devida atenção para os deficientes, que também são cidadãos que pagam tributos que nem a gente.

     

    Que a euforia carioca não seja somente por conta dos jogos e que dure para sempre fazendo dessa animação, vista na tv de todos os cantos do mundo, seja o nosso maior legado olímpico!

     

    Basicamente é isso, toda semana temos um texto aqui no blog da Thug Nine.

     

    Abraços!

  • Danny Brown divulga a tracklist do seu novo álbum

    danny brown26

    O excêntrico Rapper de Detroit Danny Brown, anunciou em suas redes sociais a tracklist do seu novo álbum, o “Atrocity Exhibition”. O seu novo trabalho será lançado no próximo dia 30 de setembro, via Warp Records.

     

    O álbum contará com participações de diversos artistas, como Kendrick Lamar, Ab Soul, B-Real do Cypress Hill e outros. Segundo o mesmo Danny Brown, ele buscou inspirações em diversos artistas de outras áreas além do rap, como Bjork, Talking Heads, System of a Down. O nome do álbum foi dado por conta de uma música do Joy Division.

    Tracklist - Atrocity Exhibition

    1. “Downward Spiral”
    2. “Tell Me What I Don’t Know”
    3. “Rolling Stone” (featuring Petite Noir)
    4. “Really Doe” (featuring Kendrick Lamar, Ab-Soul & Earl Sweatshirt)
    5. “Lost”
    6. “Ain’t It Funny”
    7. “Goldust”
    8. “White Lines”
    9. “Pneumonia”
    10. “Dance In The Water”
    11. “From The Ground” (featuring Kelela)
    12. “When It Rain”
    13. “Today”
    14. “Get Hi” (featuring B-Real)
    15. “Hell For It”

    Danny Brown tem quatro álbuns lançados, sendo seu último álbum lançado o “OLD” que contou com produção de A-Trak.

     

    Toda semana temos um texto novo no nosso blog aqui da Thug Nine. E fiquem ligados que a nossa loja!

     

    www.thugnine.com.br

  • A cultura dos Cholos Sul-americanos

    maxresdefault

    As duas cidades são grandes metrópoles, ricas em cultura urbana e povoada por algumas gangues. O que difere L.A de São Paulo? A distância e a língua, mas a forma de pensar é basicamente a mesma.

    O filme “South American Cholo” retrata a cultura dos cholos na América do sul, tendo a sua maior concentração na cidade de São Paulo. O filme é abordado mostrando a ligação entre a cultura latina em meio ao desenvolvimento social na cidade.

    O documentário se passa em volta de “Alemão”, um grande nome na cena Cholo de SP. O filme também teve a fotografia de Estevan Oriol, o maior fotógrafo da cena mundial dos Cholos, e em depoimentos, ele diz que um Cholo sul-americano se adaptaria muito bem em Los Angeles, e que seria muito difícil para um norte americano se adaptar por aqui.

    O ponto negativo do documentário é a ausência de personagens fundamentais na construção cultural desse movimento. Durante o lançamento do filme, rolaram perguntas para o Alemão e até mesmo “cobranças” do gênero “você se vendeu?” e afins.

    Tretas a parte, todo documentário sobre a cultura urbana é bem vinda. Vale a pena o confere nesse filme. Quem tiver a oportunidade, assista sem medo!

    Veja o trailer aqui:
    https://www.youtube.com/watch?v=XMHHkC8zhWw

    Veja as estampas que retratam os cholos em nosso site!

    www.thugnine.com.br

  • Cinco álbuns essenciais de RAP que você deve escutar

    2pac-alleyezonme-diamondjpg-117c3acc8c1dd618

     

    Salve, Família!

    Hoje vamos indicar cinco álbuns essenciais para quem é amante de Rap. Foi difícil montar essa seleção e vamos ter de tudo um pouco. Rap gringo e Nacional do jeito que nós gostamos!
    A numeração não implica ordem, até porque, foi difícil demais escolher apenas cinco álbuns.

    1 - All Eyez on Me - Tupac

    Nada mais justo que começarmos a nossa lista com o maior de todos os tempos, né?

    Esse é considerado uma obra de arte para quem é amante de arte e até mesmo apreciador da boa música. O álbum leva nada mais e nada menos que 27 músicas. Tupac nos deixou em 1996 e seu legado irá durar para sempre.

    2 - Ready to Die - Notorious B.i.g.

    Se na nossa lista temos Tupac, tem que ter o maior representante da costa leste americana. Biggie conseguiu nesse álbum se colocar no RAP Game e fez sacudir toda uma geração de amantes de álbum. Biggie lançaria mais um álbum, que foi lançado pouco depois da sua morte.

    3 - Rap é Compromisso - Sabotage

    Rap é compromisso, não é viagem, se pá fica esquisito, aqui Sabotage!

    Primeiro e único álbum do Maestro do Canão, e é um álbum que viverá para sempre. Foi um marco no cenário nacional. Com aproximadamente um milhão e meio de cópias vendidas, as letras abordam o cotidiano da desigualdade social com aquela acidez que somente o Sabota tinha.

    4 - Sobrevivendo ao Inferno - Racionais Mc’s

    Em qualquer lista relacionada a RAP, é obrigatório ter qualquer coisa relacionada ao maior grupo de rap, se não, a maior banda brasileira em atividade. Esse cd é um tapa na cara na sociedade. Mano Brown, Edi Rock, Ice Blue e Kl Jay sabem o que fazem e foram perfeitos na criação dessa obra.

    5 - Straight Outta Compton - NWA

    Nos faltam palavras para descrever o quão importante para a história da música em geral o que é esse álbum. Ice Cube, Dr. Dre, Mc Ren, Dj Yella e Eazy E mudaram para sempre o game do rap depois dessa relíquia. Apenas escutem e absorvam o rap na sua forma mais pura possível!

    E aí, curtiram a nossa lista? Semanalmente estaremos sempre postando um texto novo aqui no nosso blog!

    Também fiquem de olho no nosso site!

    www.thugnine.com.br

  • ‘The Get Down’ leva você a história do nascimento do Hip Hop

    netflixs-new-series-the-get-down-will-do-what-mad-men-didnt

    Conhecida por suas séries autorais e por ser a maior plataforma de video streaming no mundo, a Netflix, investirá em mais uma aposta. A serie que fará o seu debut marcado para o dia 12 de Agosto, “The Get Down” levará você ao ano de 1977, e irá contar como nasceu o hip hop.

    A série vem com grande expectativas por parte do cenário musical. A direção ficará por conta de Bas Luhrmann, que dirigiu o clássico “Moulin Rouge”, a produção executiva é assinada pelo mítico rapper NAS e fazendo consultoria para a série, o Dj Grandmaster Flash também está envolvido.

    A série também vem com nomes como Giancarlo Espósito, que fez Gus Fringe em Breaking Bad e Jadden Smith, filho de Will Smith, e que já atuou em diversos filmes.

    A serie contará o nascimento do Hip Hop no sul do Bronx, no verão de 1977. Dando enfase nos quatro elementos e um grupo, chamado “The Get Down” mudou para sempre a história da industria musical.

    A série poderá ser somente assistida pelo Netflix, se você quer se situar e conhecer um pouco a história, vale a pena assinar a plataforma.

    Assista ao trailer aqui:

    Acesse a loja da Thug Nine e confira a nossa coleção Outono/ Inverno

    http://www.thugnine.com.br/

    59E fique ligado, todas as sextas, sempre um texto novo no nosso blog!

  • Lowrider or die!

    lowrider

    (foto: Revista Bicicleta)

    Quem acompanha as tendências da pista, já deve ter visto ou pelo menos ouvido falar da cultura das bicicletas Lowrider.

    Tudo converge para uma sincronia cultural, histórico e até mesmo religiosa, ligada a padroeira do méxico, a Nossa Senhora de Guadalupe para a criação da cultura Lowrider, que em português quer dizer “Rodando baixo”.

    As influências diretas foram os mexicanos e latinos que vivem na América, e, adaptando os modelos dos carros clássicos, como o Chevy 74, eles foram os responsáveis diretos como referência para criação das bicicletas.

    No Brasil, existem diversos grupos de Lowriders, como o Otra Vida e o Belo Clan Bike Club, sendo esses dois os mais representativos. Nesses grupos, eles zelam muito a filosofia de vida em andar de bike pelo seu bairro. Muitas vezes, esses mesmos caras não costumam montar bikes para terceiros. Para os frequentadores desses clubes, pensa-se bastante em diluir a cultura de maneira consciente sem que vire algo comercial. Muitos membros desses “clans” seriam capazes de abandonar esse legado caso isso acontecesse.

    Depois dos Estados Unidos, o país com essa cultura mais difundida no planeta é o Japão e recentemente o Brasil vem se destacando na cena Lowrider.

    Curtiu o texto? Veja outros aqui no nosso blog!
    www.thugnine.com.br/blog/

    Veja a nossa coleção também em nosso site!
    www.thugnine.com.br

  • A cultura e influência dos Arcades

    arcade1

    Quem teve uma infância e juventude no final do século passado, sabe da importância real dos arcades na vida desses jovens. Para quem não sabe, os arcades, por aqui em terras brasileiras foram chamados de fliperama ou pela sua abreviação, fliper.

    A popularização dos jogos eletrônicos deu-se em meado da década de 70, nos Estados Unidos. Jogos como "Packman" e "Pitfall" já faziam parte do cotidiano desses jovens, que futuramente iriam acompanhar o crescimento tecnológico desses jogos e plataformas.

    A cultura dos arcades, ou fliperama no Brasil, começou na década de 80. Muitos jogos influenciariam os jovens daquela geração, como "Double Dragon" e "Cadillac Dinossaur". Locais como bares e casas de jogos passaram a ser frequentados por crianças, que ávidas pelas novidades, sempre estavam em busca do fliperama perfeito. Em meados da década de 90, aqui no Brasil, muitas crianças quando tinham algum trocado estavam sempre trocando por fichas de fliperama. Os jogos de luta como "Mortal Kombat" e "Street Fighter" começaram a fazer parte da formação e do caráter dos mesmos. Uma geração inteira foi capaz de passar sua infância nas ruas jogando fliperama em bares ou jogando bola na rua.

    Hoje em dia, dada a rapidez e crescimento tecnológico, a cultura pop sofre influência direta dos jogos de arcade. Muitas empresas viram a oportunidade de se aproveitar do saudosismo de uma geração. As próprias fabricantes dos jogos também evoluíram, mas sempre com um pézinho no passado. A cultura de fliperama e de arcade foi importante para a formação de novas ideias na cultura pop e sempre atrelada as ruas, pois esses jogos sempre tiveram temática ligada a gangues, sobrevivência e afins.

    Hoje em dia, ter um arcade em algum estabelecimento tornou-se uma relíquia, algo semelhante ao armário antigo que a sua vó tem e guarda até hoje. Com os videogames crescendo e sendo mais acessível ao grande público, o arcade foi deixado de lado. Hoje em dia, existem replicações de arcades para você jogar na sua tv, mas não é a mesma coisa de você ir lá, comprar uma ficha e jogar.

    Que tempo bom, que não volta nunca mais. Já diziam os bons e velhos Thaíde e Dj Hum…

    Acesse o nosso site e veja a nossa coleção de Outono/ Inverno
    www.thugnine.com.br

  • A Arte do TURNTABLISM

    AUUUUU

    Você, que é apreciador de Rap, já deve em algum momento escutado esse termo: Turntablism. Não? Nós iremos contar um pouco dessa historia.

    O Turntablism é a arte de manipular os turntable fonográficos com um mixer. A palavra foi criada pelo lendário Dj Babu, do Dillated People e não existe uma tradução ao pé da letra para o português. Esse termo foi criado para diferenciar dos djs tradicionais, que apenas tocam músicas. O turntablism passou a ser um dos quatros elementos que compõem o Hip Hop.

    Uma boa festa precisa ter um bom dj, certo? Um dj de performance, no caso o Turntablism, é capaz de atrair a atenção de todos com o seu poder de mixagem entre duas músicas. DJ Jazzy Jeff é o nome quando se trata desse assunto. Provavelmente você o conhece da serie “Um Maluco no Pedaço” com o Will Smith. O personagem dele, Jazzy, tem um papel secundário. No meio musical ele é considerado um deus para os djs de perfomance.

    No Brasil temos diversos DJ’s de renome que dominam a arte do turntablism. DJ Nuts (foto) é um desses, que já rodou diversos lugares do Brasil e do mundo. Ele também toca com o rapper Marcelo D2 ao longo da sua turnê. Outro nome que se destaca no turntablism no Brasil é KL Jay, esse já mais conhecido por conta do Racionais Mc’s. Kleber Simões aka KL Jay já tem 30 anos de discotecário, quem já teve a oportunidade de ver ele performando nos toca discos sabe que além dele dar show, ele dá aula.

    Com a evolução tecnológica através dos anos, e os equipamentos também acompanharam esse processo. Novas formas de utilizar o vinil foram sendo colocadas e boa parte migrou para as mp3’s e utilizando os vinis somente para timecode.

    O “lifestyle” do Turntablism é levado tão a sério por quem pratica que existem dois campeonatos de renome e já lançaram diversos nomes para o mercado. o DMC, o mais tradicional e mais antigo já lançou nomes como A-Trak e DJ Craze. Mais recentemente, a redbull também entrou no game e lançou o “RedBull Thre3 Style”.

    Veja esse vídeo onde reuniram os maiores djs que dominam a arte em um local só:

    Acesse o site da Thug Nine e veja a coleção Outono/ Inverno e continue acompanhando o nosso blog!
    http://www.thugnine.com.br/

Itens 1 para 10 de 184 total

por página
Página:
  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. 4
  5. 5
  6. ...
  7. 19